Primaverando

Primaverando

Há uma primavera em cada vida.
Por quê?
Porque apesar da estação seca, continuamos como raízes na terra...
Apesar dos coturnos, pisando duramente a relva... ela cresce e orvalha pés descalços
Porque apesar da tempestade derrubando as árvores...
As novas sementes brotam ainda mais fortes e não se deixam arrancar
Porque não banalizamos os milhões de mortes da Pandemia
E sobre nós brilha a luz dos que acreditaram e primaveraram

Sim! Há uma primavera em cada vida
Porque o nosso sangue carrega a seiva da humana inquietação
Porque não aceitamos que pensem por nós, nem nos ditem o caminho...
Porque as nossas escolhas não são adubadas pela intolerância, indiferença ou pela ignorância
E porque os frutos do trabalho, ao final de cada dia, são certamente os mais doces

Sim! Há uma primavera em cada vida
Porque não há como deter o curso do rio que mata a sede do roseiral
E até que venha o oásis, a normalidade no curso das águas, esperamos...
Pois somos acostumados a desertos e nossos ombros carregam os nossos navios
Portanto, sabemos que a espera pela chuva não será vã, pois em um momento ou outro, ela virá!
Virá refrescando a plantação definhada pela falta de tudo

Sim! Há uma primavera em cada vida
Porque, precipuamente, nosso cerne é o da busca pela felicidade
E através das nossas mãos, ficará para trás a velha estação
Aí floresceremos!
Floresceremos nos campos, jardins, cerrados e bosques...
Intensamente floresceremos, em companhia dos pássaros, sobre as cabeças antiquíssimas das estátuas velhas ou novas
Porque cada vida traz em si o primaverar.

Liane Souza.
Direitos autorais reservados.
Imagem da internet.