O candeeiro se apagou e o sanfoneiro cochilou!

O candeeiro se apagou e o sanfoneiro cochilou!

O candeeiro se apagou e o sanfoneiro cochilou!

Começamos o mês junino, com um sentimento invadindo nosso peito, saudade e o nome do momento, saudades dos traques, rojões, arranha céu, apito gaiato, saudades das fogueiras e do brilho das quadrilhas juninas. Pelo segundo ano consecutivo começamos o mês de junho com um monstro invisível que vem ceifando vidas, monstro esse chamado de covid-19, que fez com que tudo que era simples se tornasse complexo, apesar do cenário atual seguimos em frente com forca e fé, como bons nordestinos. “A sanfona não parou e o forro continuou“, mesmo com a tempestade vivida no momento estamos à espera de dias melhores, com fé no nosso criador acreditamos que tudo vai passar, enquanto isso vamos curtindo o são Joao, são Pedro e santo Antônio de forma virtual.

Tiago Fernandes